14/6: Greve Geral - Derrotar nas ruas a destruição das aposentadorias


Contra a reforma da Previdência, em defesa da Educação e por mais empregos

Escrito por: Imprensa Contracs

Passados seis meses desde a posse e o governo Bolsonaro já demonstra que seu projeto para o Brasil não é governar para resolver os problemas do Brasil e do povo brasileiro.

O desemprego só cresce, a política habitacional está parada e os serviços públicos estão sofrendo cortes vergonhosos que ameaçam o atendimento à população.

Além disso, está empenhado em aprovar uma “reforma” da Previdência Social que torna impossível o direito a aposentadoria de milhões de trabalhadores e entrega o futuro de milhões de pessoas aos bancos.

Povo vai às ruas contra os cortes na educação e em defesa da aposentadoria

A resposta aos ataques do governo está nas ruas. No último dia 15 e no dia 30 de maio, aconteceram grandes manifestações em todos os estados, de norte a sul do país, com estudantes, mães e pais de alunos, trabalhadores da educação contra os cortes anunciados na educação.

Agora é construir a Greve Geral contra a “reforma” da Previdência.

De forma unitária, todas as centrais sindicais brasileiras e as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular estão construindo uma greve geral no próximo dia 14 de junho. A pauta da greve é a defesa do direito de aposentadoria digna e o repúdio a proposta de “reforma” da Previdência apresentada pelo governo Bolsonaro e que está em tramitação no Congresso Nacional.

A Contracs/CUT está empenhada, desde o seu 10º Congresso, junto com as entidades filiadas, em somar forças com os demais movimentos e setores da classe trabalhadora e seguirá nas ruas para construir uma grande greve geral e parar o país no dia 14/6.

Proposta de Bolsonaro é reprovada por 65% do povo

Pesquisa divulgada pelo Instituto Vox-Populi revelou que 65% dos brasileiros são contra a proposta do governo de mexer na Previdência. Apenas 26% são a favor e 9% não souberam ou não quiseram responder. O povo sabe que o que está em jogo com a proposta chamada de “Nova Previdência” é se teremos ou não o direito de garantir uma aposentadoria digna. Bolsonaro quer inviabilizar a possibilidade dos mais pobres se aposentar e entregar a Previdência nas mãos dos bancos.

 

Fonte:http://www.contracs.org.br/destaques/1203/14-6-greve-geral-derrotar-nas-ruas-a-destruicao-das-aposentadorias

Postado em 03/06/2019

mais noticias >>